porto velho - ro, 22 Agosto 2019 18:48:09

Marcelo Freire

coluna

Publicado: 16/02/2017 às 06h10min

A- A+

Um ano promissor para o estado de Rondônia

Com baixo grau de endividamento com a União, o Estado de Rondônia vive hoje uma realidade econômica e administrativa bem diferente em..

Com baixo grau de endividamento com a União, o Estado de Rondônia vive hoje uma realidade econômica e administrativa bem diferente em relação aos demais de Estados da federação e as projeções de crescimento para este ano são otimistas. Esse cenário de otimismo está na mensagem encaminhada pelo governador Confúcio Moura (PMDB) encaminhada à Assembleia Legislativa, ocasião da abertura dos trabalhos legislativos.

Os números apresentados pelo chefe do Executivo surpreendem e mostra que o ano será importante para consolidar o tripé do desenvolvimento. Como Rondônia tem forte vocação para o setor agrícola, o governo investiu pesado no programa de melhorias das estradas. O governo do Mato Grosso também caminha no mesmo ritmo e trabalha forte na agricultura.

Com um recorde na produção de café na safra de 2016, que deve chegar a quase 2 milhões de sacas, Rondônia se destaca entre os grandes produtores do País, registrando desempenho na produção de mais de 22% de aumento em relação à safra passada. Os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indicam que o aumento na produção em sua estimativa à safra 2017 é o resultado do esforço do governo, em que pese reconhecer que a maioria das lavouras é plantada em pequenas propriedades e com base na agricultura.

Na produção de grãos, o Estado tem expectativa de chegar a 1,6 milhão de toneladas na safra 2016/2017. As projeções revelam que o crescimento deverá ser de 1,8% em relação à safra anterior, plantados nos 482,8 mil hectares. Uma ação direta do governo do Estado que contribuiu para esse cenário foi a redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os fertilizantes fabricados no Mato Grosso, a qual foi de 8,4% para 2,2%.

Se destaca na gestão Confúcio Moura o Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica do Estado (Pidise), em que o Estado aplicou os recursos com investimentos prioritários em segurança, arrecadação e operação, bem como racionalização da máquina administrativa, com redução de despesas. Muitos foram contra esse programa, alegando que traria endividamento no Estado, mas a realidade é bem diferente. Os investimentos do Pidise proporcionaram agilidade na gestão governamental.

O governo do Estado já sinaliza com projetos importantes para o impulso da economia do Estado. É importante destacar também o trabalho realizado pela Assembleia Legislativa, sob o comando do presidente Maurão de Carvalho (PP). Projetos de interesses do Estado têm encontrado discussões acaloradas no parlamento e discutidos de forma harmoniosa com os chefes de poderes. Rondônia tem todo o ingrediente necessário para se tornar um dos Estados mais desenvolvidos da federação.


Escreva um comentário

sobre Marcelo Freire

Jornalista. Atualmente é editor-chefe do jornal Diário da Amazônia. Foi chefe da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa de Rondônia, chefe da assessoria de imprensa do Ministério Público do Estado de Rondônia e assessor parlamentar na Câmara Federal. Formado em Jornalismo pela Faculdade Uniron, em Porto Velho, é pós-graduado em Assessoria de Imprensa pela Faculdade São Mateus. Atualmente é acadêmico do curso de Direito na Faculdade São Lucas, em Porto Velho.

Arquivos de colunas