Rede TV! Rondônia Nas mídias socias agora é só curtir seguir e assitir!
#EuCurto RedetvRO

Felipe José

opinião

Publicado: 14/08/2018 às 14h12min

A- A+

Profissão: Você se sustenta através dela ou brinca de fazer o ofício?

Não seja um "Oba, Oba", o mercado já está saturado de gente assim

Com o acesso aos meios digitais que crescem cada vez mais como Facebook, Instagram e outros meios de comunicação, o mercado de Blogs e demais plataformas expandiu no país. De um lado profissionais graduados e pessoas que mesmo sem graduação, fazem um trabalho de extrema importância, excelência e acima de tudo relevância para o público. Já do outro lado uma margem enorme de pessoas que só querem  auferir vantagens através de suas plataformas (às vezes sem expressão), indo para eventos sociais, festas, sem dar o mínimo de retorno para quem os convidou.

Essas pessoas acabam ficando conhecidas ou taxadas como “Oba, Oba”: gíria usada para dizer que alguém ficou numa boa, ficou a toa, ficou aproveitando algo. O problema é que parte dessas pessoas estão no meio de profissionais que fazem um trabalho sério e com tanto acesso aos meios digitais, fica cada vez mais complicado saber separar o “joio do trigo”. Enquanto alguns são convidados pelo seu profissionalismo, ética, outros apenas marcam presença e tiram vantagens para si próprias sem dar nenhum retorno. Deixam o “ego” falar mais alto.

Para os que vivem assim, na onda do Oba, Oba uma pergunta paira no ar:  Qual a graça de perder tempo se deslocando de um lugar para o outro, gastar dinheiro do próprio bolso com transporte e não passar credibilidade alguma? Ou seja, ser pouco lembrado posteriormente por quem os convidou pela falta de ética e apoio aos organizadores? Qual a graça de fingir “ser um profissional” se no fundo o que tem saciado a vida é viver da mais pura ilusão? Sabemos que muitas pessoas vivem de ilusão, (ela às vezes deve ser confortável), mas, poucas sobrevivem no mercado. Isso é fato!

Reconhecimento

Se procura reconhecimento, está na hora de mudar os rumos, os caminhos e encarar sua atividade (mesmo que paralela) como algo importante. Faça dela “um ganha pão também”, como os vários profissionais que se sustentam sem brincar de fazer ofício. Somente assim você entenderá que não existe glamour em certas atividades, mas muito suor e responsabilidades por trás de quem acorda cedo, passa o dia e dorme com a cabeça cheia de coisas para resolver. Credibilidade é a única coisa que lhe restará quando falarem de você “lá na frente” e ser lembrado por coisas negativas não é um bom caminho. A trilha da idoneidade pode ser construída a partir de hoje mesmo, então, aproveite! Profissão: Você se sustenta através dela ou brinca de fazer o ofício? Não seja um “Oba, Oba”, o mercado já está saturado de gente assim. Pense nisso.


Escreva um comentário

sobre Felipe José de Jesus

Sociólogo, Jornalista, Mestre em Comunicação Social: Jornalismo e Bacharelando em Direito. Como jornalista atuou em diversas editoras como: economia, política e também cultura em jornais impressos e portais. Passou também por assessorias de imprensa privada, prefeituras e em uma secretaria do Governo mineiro. Atualmente apoia o jornal Brasil Agora como editor. Com o mestrado deu aula na ESABI para a disciplina de Metodologia Científica e deu aulas particulares para alunos do curso de Psicologia da Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (FEAD). Atualmente como Sociólogo prestou consultoria para uma ONG desempenhando o trabalho de pesquisas de campo: opinião pública: social e comportamento. Faz parte da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS) como afiliado e em 2016 prestou serviço de assessoria e planejamento de equipe para partidos políticos nas eleições municipais. Suas vivências acadêmicas passaram pela Faculdade Estácio de Sá (FESBH); Faculdade Polis das Artes (FPA); Universidad Europea Miguel de Cervantes (UEMC) e Universidade Uniesp.

Arquivos de opiniões