Rede TV! Rondônia Nas mídias socias agora é só curtir seguir e assitir!
#EuCurto RedetvRO

Marcelo Freire

opinião

Publicado: 07/03/2017 às 13h01min

A- A+

O caos na BR-364 e a Ferrogrão

Com o trânsito lento, o transporte de grãos ficou complicado e produtores de soja temem ser penalizados.

O caos que se transformou a BR-163, que liga o Pará ao Mato Grosso, fez o Governo Federal acelerar o processo de concessões de rodovias, ferrovias  e investimentos em portos públicos. Hoje, o presidente Michel Temer (PMDB) reúne a imprensa em Brasília para apresentar um pacote de concessões que prevê investimentos estimados superiores a R$ 45 bilhões.

O projeto prevê a construção de uma ferrovia ao longo da BR-163, a Ferrogrão, como alternativa de escoar parte da produção de grãos do Mato Grosso até os portos do Pará. Esta semana, a mídia nacional mostrou a situação dos caminhoneiros que estavam parados há 3 dias na BR. A forte chuva que atingiu a região complicou de vez um trecho de 170 quilômetros. Com o trânsito lento, o transporte de grãos ficou complicado e produtores de soja temem ser penalizados.

O maior investimento no pacote de concessões do governo Michel Temer está concentrado em ferrovias, entre elas, a Norte Sul, que liga Tocantins a São Paulo. Trata-se de um investimento importante para setor econômico do Brasil. Dentro de pacote, não existe qualquer tipo de investimento do governo do PMDB na região Norte, em especial em Rondônia.

A BR-364, principal rodovia que liga Rondônia ao Mato Grosso, está um verdadeiro caos, conforme mostrou reportagem do Diário publicada no último domingo. Conforme relatou o jornal, os trechos mais críticos estão entre Jaru e Cacoal. Uma operação tapa-buraco neste momento é muito complicado em decorrência da chuva da região.

A situação da  BR-364 é bem diferente em relação a BR-163. O governo tem razão quando demonstra preocupação quando monta uma operação de emergência envolvendo todos os órgãos da administração para liberar o trafego de caminhões. Não se tem notícias de mortes na BR-163, mas em Rondônia a situação é bem complicada. No ano passado, foram mais de 111 mortes na rodovia federal e não houve alguma providência por parte do governo do PMDB. Até quando a população vai continuar correndo risco de vida na rodovia federal?

No ano passado, de acordo com a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), o Governo Federal, através do Departamento Nacional de Infraestrutura  e  Transportes (Dnit), investiu mais de R$ 300 milhões na melhoria da malha viária. É claro que parte desse dinheiro é aplicado na construção de pontes, encarecendo um pouco a obra. Mas a operação tapa-buraco pouco recebe investimento e a situação se agrava ainda mais época de chuva.


Escreva um comentário

Arquivos de opiniões