Rede TV! Rondônia Nas mídias socias agora é só curtir seguir e assitir!
#EuCurto RedetvRO
Cidades

Dentista ensina como manter o hálito saudável

A odontologia elenca pelo menos 70 motivos para o mau hálito

A- A+

Publicado: 06/03/2019 às 11h29min

Se preferir, ouça a versão em áudio
0:00/ 0:00

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 40% da população mundial sofre de halitose. A odontologia elenca pelo menos 70 motivos para o mau hálito e 95% dos casos estão diretamente relacionados com a boca. Continuar lendo

Conforme o Dr. Ozeias Miranda, dentista e gestor da Clínica de Atendimentos da UNICEM Cursos de Pós-Graduação, a melhor maneira de saber se você tem ou não mau hálito e de procurar um tratamento adequado, é procurando um dentista. “O dentista tem como auferir se há a presença de halitose na boca do paciente e pode identificar o que está ocasionando o problema”, disse.

Identificar e tratar

“Há pessoas que tem mau hálito, sabem disso, e vivem se constrangendo na hora de falar com com alguém de perto. Essas pessoas precisam saber que é possível fazer um tratamento com um dentista e se livrar desse problema, podendo assim, viver de forma mais livre e sem limitações quanto a se relacionar até mesmo amorosamente”, desta o Dr. Ozeias.

O Dr. Ozeias também disse que é possível que uma pessoa possa ter mal hálito e não perceba. “Todo ser humano, ao ser exposto ao mal cheiro por um tempo prolongado, acaba se acostumando devido a um processo natural do organismo chamado de fadiga olfativa”, explicou. “Se a pessoa tem duvidas sobre se tem ou não mau hálito, deve procurar um amigo ou familiar mais próximo e perguntar ou a pessoa já pode procurar diretamente um dentista, pois, caso tenha, já inicia o tratamento”, completou.

Cuidados

Para evitar a halitose ou mesmo se livrar de, em casos menos graves, o Dr. Ozeias recomenda que é preciso fazer boa higiene bucal. “É necessário que a pessoa use o fio dental e escove os dentes após as principais refeições [café da manhã, almoço, café da tarde e jantar], pois qualquer fragmento de alimento que se aloja entre os dentes e/ou debaixo da gengiva, pode gerar problemas”, pontuou. “As vezes o problema não está nos dentes ou na gengiva e sim na língua, por isso é importante utilizar o raspador lingual, seja aqueles que vêm na parte de traz das escovas ou os que podem ser comprados


Escreva um comentário