Rede TV! Rondônia Nas mídias socias agora é só curtir seguir e assitir!
#EuCurto RedetvRO
Polícia

Advogado Marcos Vilela fala como tramaram o seu assassinato

O crime aconteceu no dia 10 de Março do corrente ano, no Distrito de Vista Alegre do Abunã, distante cerca de 259 de Porto Velho/ RO

A- A+

Publicado: 04/06/2018 às 19h03min | Atualizado 14/06/2018 às 16h31min

Vários empresários e fazendeiros, sendo representados pelo, Uadra Castelhane, se reuniam para negociar a morte de madeireiros, fazendeiros e até mesmo do advogado Marcos Vilela.

Informações de Marcos Vilela, que, supostamente tudo começou quando o fazendeiro identificado como, José Pereira, conhecido como, “Zé do brejo”, e o filho, Luciano Pereira, que foram assassinados por pistoleiros, e a esposa de Luciano, identificada como, Júlia Gracieli, que mesmo grávida, foi atingida por tiro, na região da barriga, e sobreviveu milagrosamente. O crime aconteceu no dia 10 de Março do corrente ano, no Distrito de Vista Alegre do Abunã, distante cerca de 259 de Porto Velho/ RO.

Na ocasião, a vítima Gracieli, teria falado que iria contratar o advogado Marcos Vilela, para desvendar o crime e colocar atrás das grades, todos os envolvidos na morte do marido, do sogro e da tentativa de homicídio que sofreu. O advogado informou que foi procurado pelo suposto pistoleiro, identificado como, Vadevino da Silva, alcunha “Cawboy”, relatando que foi contratado para matar o advogado, pela quantia de R$ 70.000,00 (Setenta mil reais), e que se o Marcos Vilela, lhe pagasse, R$ 40.000,00 (Quarenta mil reais), ele mataria o mandante do crime. O então, Cawboy, mostrou para o advogado, três áudios que foram gravados no momento que, Uadra Castelhane, o contratava para assassinar o advogado.

Assustado com a situação, a vítima perguntou porquê que o Cawboy, estava lhe informando dessa articulação, momento que foi respondido pelo suposto pistoleiro, que devia um favor para o advogado à cerca de dois anos atrás e que por essa situação, resolveu pagar com essa confissão.

Marcos Vilela, se recusou pagar o valor para o pistoleiro, mas ficou de posse da gravação da escuta telefônica, que de imediato, levou para a Delegacia de Crimes Contra a Vida, que apurou a veracidade da denúncia.

O delegado Jeremias Mendes, da Delegacia de Homicídios, entrou com pedido de mandado de prisão preventivo em desfavor de, Uadra Castelhane e de Valdevino Castelhane, alcunha “Cawboy “, para tentar chegar aos nomes dos outros envolvidos em vários assassinatos que aconteceram em Vista Alegre do Abunã e possivelmente em Porto Velho. O delegado pede a colaboração da população para denunciar, caso saiba de alguma informação que possa levar a prisão dos dois, que ligue para o número 197 da polícia cívil, que o seu nome será mantido em sigilo.

A entrevista com o advogado Marcos Vilela, a senhora, Júlia Gracieli, você vai poder acompanhar, nos programas de jornalismo da Rede TV Rondônia, canal 17 e também no programa Plantão de Polícia primeira edição e segunda edição desta terça-feira, dia (05).

Fotos:

                      

Veja a matéria na integra:


Escreva um comentário